Uma nova mudança de trânsito será necessária para o avanço das obras do BRT Metropolitano, em Ananindeua, na região metropolitana de Belém. A partir desta sexta-feira (25), o retorno localizado em frente a uma loja de departamentos no quilômetro 8 da rodovia será realocado para 400 metros de distância do atual.
 
A mudança do retorno é necessária para a continuidade das obras do BRT Metropolitano. No trecho onde funciona o atual desvio, será construído o pavimento rígido por onde vão trafegar os ônibus do BRT.
 
O novo retorno ficará localizado ainda no km 8, 400 metros de distância do atual, próximo a uma loja de peças de motos no sentido entrada de Belém e em frente à Escola Raimundo Vera Cruz, após o prédio do Ministério Público de Ananindeua, no sentido saída da capital. 
 
“É importante que os motoristas fiquem atentos a sinalização indicativa da mudança de retorno, do fechamento do retorno existente e abertura do novo retorno”, afirma o engenheiro Eduardo Ribeiro, diretor geral do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM). A travessia de pedestres não sofre alterações, continua sendo na passarela que existe no trecho. 
 
Requalificação da BR-316
 
As obras de drenagem da BR-316, executadas pelo Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM), entre os km 4,5 e 5,5 sentido Belém Marituba, seguem em ritmo acelerado. Para viabilizar as obras de drenagem na pista, desde o dia 10 de novembro foi aberto um desvio antes da Rua Celestino Rocha. Carros de passeio e motos devem entrar pelo desvio para acessarem as duas pistas de concreto do futuro BRT. Veículos pesados devem se manter na faixa aberta na BR. Pedestres e ciclistas devem transitar no trecho em uma faixa exclusiva na calçada. O acesso aos estabelecimentos da área é assegurado. 
 
As obras de drenagem são essenciais para resolver os problemas de alagamentos na pista e bacias no entorno da via. A mudança no trânsito é necessária para que seja executada a drenagem prevista no projeto de requalificação da BR-316.  Equipes do Departamento de Trânsito (Detran/PA) e a Polícia Militar (PM) estão orientando condutores e transeuntes na operação, que deve durar 90 dias neste trecho.
  
Quando concluída toda a obra de requalificação, a rodovia vai contar com três faixas de asfalto para tráfego, duas faixas de concreto para os veículos do BRT, 13 estações de passageiros, 13 passarelas, ciclovia, calçada, nova iluminação, além de 2 terminais de integração, 4 passagens inferiores (túneis), um viaduto, o que vai possibilitar o transporte mais rápido, confortável e seguro para moradores dos municípios de Belém, Ananindeua e Marituba. Ao iniciar a operação dos ônibus do BRT, haverá melhoria da qualidade de vida da população da Região Metropolitana de Belém.

Veja Também