Mil postos de trabalho, para diversos níveis de escolaridades, serão gerados com a retomada das obras de requalificação da Rodovia BR-316, projeto executado pelo Governo do Pará, por meio do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM). A mão de obra da Região Metropolitana de Belém será priorizada na seleção, que está sendo feita gradativamente na Casa do Trabalhador Metropolitana/ Sistema Nacional de Emprego (Sine) Ananindeua. A expectativa é contratar profissionais de forma direta e indireta ao longo das etapas do projeto, que tem previsão de ser concluído em dezembro de 2022.
 
De acordo com o diretor-geral do NGTM, engenheiro Eduardo Ribeiro, o quadro técnico será formado por pessoal administrativo e operacional. Todos atuarão em diversas frentes de serviços, conforme o cronograma de obras. Os trabalhadores dispensados pela empresa anterior também poderão ser reaproveitados, para valorizar a experiência que já possuem. “A empresa possui um plano de recrutamento que deve gerar até 1 mil empregos no pico da obra. Parte dessas vagas são diretas. O importante é que estamos priorizando a mão de obra local, principalmente de quem já passou pela obra. Isso incrementa a geração de emprego e renda, que é muito importante nesse momento de crise”, assegura Eduardo Ribeiro.
 
Geração de emprego
 
Os postos de trabalho que o projeto vai gerar representam um reforço na retomada da geração de emprego no Pará, principalmente no setor da construção civil.
 
De acordo com o estudo mais recente elaborado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese/PA), no período de janeiro a julho deste ano houve crescimento de empregos formais no Estado, colocando o Pará no topo do ranking na região Norte, com saldo positivo três vezes maior em comparação ao mesmo período do ano passado.
 
Toda contratação para as obras de revitalização da BR-316 será feita por meio da Casa do Trabalhador Metropolitana/ Sine Ananindeua, responsável por cadastrar o profissional, selecionar e encaminhá-lo à construtora. Até a efetivação, o candidato passa por um processo de análise de currículo e experiência profissional, conforme o perfil da vaga aberta.
 
Segundo o coordenador do Sine Ananindeua, Francisco Barros, muitas pessoas já começaram a procurar a instituição em busca de vaga para a obra de infraestrutura de transporte. “A expectativa é ter o cadastro para preencher as vagas que irão surgir gradativamente. Por isso, é importante que o trabalhador esteja com seus dados atualizados a cada 90 dias”, informa o coordenador, acrescentando que “a obra do BRT (Metropolitano) é uma obra grande, e hoje, para nós, é a principal. Caso o trabalhador não se encaixe nessa, podemos encaminhar para outras empresas parceiras”.
 
 
Frentes de trabalho 
 
A partir de novembro, quando aumentar o número de contratações, os novos trabalhadores serão divididos em diversas equipes, para atuação em diferentes frentes de serviços, com ênfase nas obras viárias, o que inclui a continuidade dos lançamentos de drenagem, pavimentação rígida (pistas do BRT) em ambos os sentidos, e execução de drenagem longitudinal entre as estações de passageiros 06 e 09.
 
Haverá também a continuidade das obras de acabamento e instalação dos terminais de integração, em Ananindeua e Marituba, assim como a drenagem dos terminais e pavimentação nesses espaços, construção do viaduto - cuja estrutura já está executada e com previsão para junho de 2022 -, e a conclusão do Centro de Controle Operacional (CCO), localizado na Avenida Augusto Montenegro, em Belém.
 
Serviço: Cadastro para contratação de mão de obra para o projeto de revitalização da BR-316, na Casa do Trabalhador Metropolitana/Sine Ananindeua, no KM-09 da BR-316, em frente ao Mercado Municipal, das 8 às 13 h. Os interessados devem levar: Currículo, RG, CPF, carteira profissional, comprovante de residência e certificado de cursos realizados (se houver).

Veja Também