Antecedendo as etapas de obras de terraplenagem e pavimentação, o Governo do Pará, por meio do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM), trabalha com fases de drenagem da rodovia BR-316 e avança com os serviços na avenida Ananin. A via é importante já que interligará o futuro Terminal de Integração de Ananindeua aos conjuntos Cidade Nova, Guajará e Paar, que são os maiores pólos geradores de viagens de ônibus do município.

Com tubulações de concreto de 1,5 metro de diâmetro e profundidade que atinge até 5 metros, o diretor geral do NGTM, o engenheiro Eduardo Ribeiro, explica que o trabalho demonstra a complexidade da obra. “Há escavações profundas, trabalho que envolve muita mão-de-obra, tubulações de grande porte e outra série de serviços. Ao todo, estão previstos 55 mil metros de rede de drenagem no trecho do BRT Metropolitano, incluindo drenagem nas laterais da pista, os lançamentos, linha dupla de tubulações, travessia na BR e no canteiro central”, detalha.

 

 

Segundo ele, o serviço de drenagem é importante para solucionar o problema antigo de alagamento em diversos pontos da BR. “A rodovia é um divisor de águas, pois ao longo dela existem bacias, mas devido à drenagem antiga a água se acumula no leito da pista provocando transtornos aos usuários. Por isso, a solução integra uma série de ações que iniciou a partir dos lançamentos. Ao todo, são cinco ao longo dos 10.8 km de obras que se destinam a proporcionar o escoamento da água que se acumula no leito da pista e nas bacias do entorno”, especifica o engenheiro.

Além da drenagem, a avenida Ananin passa por outras etapas de obras. A expectativa é que a nova avenida seja entregue à população ainda neste primeiro semestre totalmente modernizada, com nova pavimentação, ciclofaixa, iluminação pública e sinalização.

 

Veja Também